Notícias

20.08.2012

Dia dos Pais: alta de 7,9% no faturamento do comércio do estado

Compartilhe: WhatsApp

Consumidores tiveram gasto médio de R$ 151,84 na compra do presente. Empresários optaram por manter equipes e só 12,3% deles disseram ter feito contratações extras.
 
Neste Dia dos Pais, os consumidores compraram presentes de valor menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. Apesar disso, não houve diminuição do faturamento das empresas. Pelo contrário, a variação foi positiva em 7,9 pontos percentuais na comparação com 2011.
Para a Fecomércio SC, o resultado do gasto médio é reflexo do comportamento conservador por parte dos catarinenses. Já a alta no faturamento se explica no alastramento do consumo. Isto quer dizer que se percebeu mais consumidores nas ruas fazendo compras. Neste aspecto, tem influência o baixo nível de desemprego no estado, condição observada nos últimos levantamentos da Federação. A Pesquisa Fecomércio de Resultado das Vendas de Dia dos Pais foi realizada nas cidades de Florianópolis, Chapecó, Blumenau, Joinville, Criciúma e Lages. Os pesquisadores ouviram 652 empresários do comércio varejista nos dias 13 e 14 de agosto, logo após a data comemorativa em questão.
 
Contratações
 
Na maior parte das lojas do comércio, apesar do aumento do movimento, não houve contratação de novos funcionários. Em Santa Catarina, 12,3% dos empresários optaram por equipes extras para o período. Em todos os municípios pesquisados pela entidade, o resultado foi semelhante. Apenas Criciúma registrou resultado mais expressivo nas novas contratações: 24%.
Na avaliação da Fecomércio SC, o fraco desempenho neste quesito é consequência da carência de mão-de-obra no Brasil, que vem dificultando a seleção e a contratação de novos profissionais aptos para as funções exigidas.
Das empresas que alteraram seu quadro de colaboradores para o Dia dos Pais, a média de novas contratações foi de 1,26 no estado. Chapecó, Florianópolis, Joinville e Lages se prepararam para o aumento da demanda com contratação média de 4,5; 3; 2,53; e 2,15 novos funcionários por empresa respectivamente. As demais localidades seguiram a tendência estadual.
 
Faturamento
 
O gasto médio dos catarinenses em cada estabelecimento neste Dia dos Pais foi de R$ 151,84. Desempenho menor do que o apontado pela pesquisa de resultados em 2011, quando foram levantados R$ 162,81 por pessoa. Mas o valor não se distanciou muito do esperado, superando inclusive os dados divulgados na pesquisa de intenção de compras, onde os consumidores indicavam a pretensão de gastar, em média, R$ 109,69 cada um.
A Federação observa que a diferença nos valores de 2011 para cá se dá porque os gastos via crédito estão em queda devido ao próprio ciclo de endividamento, que no final do ano passado atingiu seu pico. Assim, as compras realizadas são de valor menor em função da necessidade de crédito.
Nas cidades pesquisadas o gasto médio dos presentes teve leve variação: Chapecó R$ 135,50. Criciúma R$ 139,60. Lages R$ 143,58. Joinville R$ 150,50. Blumenau R$ 167,78. E Florianópolis R$ 174,16.
 
Mesmo com o gasto médio menor, a pesquisa aponta um crescimento de 7,9% em Santa Catarina no faturamento das empresas em relação ao ano anterior. O que demonstra que, se por um lado o ticket médio diminuiu, em contrapartida o volume das vendas aumentou. Em outras palavras, o número de consumidores está maior. A alta no faturamento nas cidades foi de: 14,25% em Joinville, 13,01% em Lages, 9,32% em Criciúma, 4,79% em Florianópolis, 2,25% em Chapecó, e 0,66% em Blumenau.
 
Presentes
 
Nesta data comemorativa a pesquisa indicou que os eletrônicos tiveram destaque na avaliação do valor médio das compras. O setor teve o maior gasto médio (R$ 379,48), em decorrência do alto valor agregado de seus produtos. Resguardadas as devidas diferenças setoriais, todos os setores apresentaram um gasto médio positivo. A média de gastos foi de R$ 235,56 para óticas e joalherias. De R$ 141,71 para calçados e acessórios. De R$ 138,53 em vestuário. De R$ 136,11 nas perfumarias. De R$ 96,00 nas lojas de departamento. De R$ 75,78 em lojas de produtos automotivos. De R$ 72,76 nas livrarias. E de R$ 45,81 em restaurantes.
 
A forma de pagamento predominante no estado foi o parcelamento no cartão de crédito (47,70%). Seguida pelo pagamento à vista no cartão de débito (29,80%), à vista em dinheiro (26,80%), à vista no cartão de crédito (21,3%), e crediário (13,30%).
Na análise por cidade, destaque para o pagamento à vista e em dinheiro em Chapecó (30,60%). Para a modalidade à vista nos cartões de débito em Joinville (66,20%). E para a opção à vista nos cartões de crédito em Lages (41,20%). Em Blumenau, Criciúma e Florianópolis, assim como o resultado estadual, a maioria dos consumidores optou por fazer as compras de forma parcelada no cartão de crédito.
 
Fonte: Fecomércio

 

 

Newsletter

Sistema CNDL
©2016 - CDL Blumenau - Todos os direitos Reservados - Desenvolvido por SEDIG.
Topo