Notícias

22.06.2021

Varejo de Blumenau começa a se adequar à emissão de NFC-e

Compartilhe: WhatsApp

Hoje, cada estado brasileiro possui liberdade para determinar as regras no que diz respeito à emissão dos documentos fiscais eletrônicos, e é por este motivo que em alguns estados a emissão da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) já é obrigatória e, em outros, a transição ainda está acontecendo, como é o caso de Santa Catarina.  

Para o diretor técnico do MYRP, empresa especializada na emissão de documentos fiscais eletrônicos por meio de um sistema de gestão empresarial 100% online, Tibério César Valcanaia, a digitalização do varejo pode trazer muitos benefícios. “A migração para a nota fiscal de consumidor eletrônica proporcionará vantagens para os consumidores, varejistas e também para os profissionais do setor contábil”, diz.

Em Blumenau, uma loja do setor de vestuário já emitiu a sua primeira NFC-e na cidade. Com o sistema disponibilizado pelo MYRP, a loja Noa Noa, localizada no Giassi Supermercados, emitiu em 7 de março de 2021 a sua primeira NFC-e, conforme relata a empreendedora Valéria de Fátima Martins Trentini. “Simples e prático, o sistema facilita e permite que eu acompanhe a emissão remotamente. Além disso, recebi um treinamento da equipe do Myrp para poder utilizar da melhor forma a ferramenta”, conta a proprietária da loja.

Valéria comenta que a principal vantagem da NFC-e para o seu negócio é a economia financeira. “Sem a parceria com o MYRP, o investimento de uma impressora fiscal lacrada e da instalação, seria em torno de 4 mil reais. Pesquisei empresas na região, mas, não havia nenhuma tão efetiva. Pude implantar tudo com o custo somente da mensalidade”, completa a proprietária da loja Noa Noa.

Profissionais contábeis
Para os profissionais que atuam no setor contábil, a emissão da NFC-e também é vantajosa, principalmente, quando pensamos na facilidade que o contador terá em fazer o download dos dados do cliente.

A profissional de contabilidade, Fabiele Cristine Thomazi, explica que com a chegada da NFC-e o processo de emissão de nota fiscal para o cliente será mais rápido e econômico. “O armazenamento dos documentos também será mais seguro. Já tivemos problemas com clientes que tinham um emissor de ECF que apresentou problemas e acabaram não conseguindo recuperar os dados. A facilidade também é um grande benefício, já a importação da NFC-e para o sistema é muito mais rápida, sem precisar lançar manualmente os dados”, revela.

Fabiele revela que o sistema do Myrp é prático e apresenta um custo-benefício para os clientes e demais envolvidos. “O sistema não é apenas um emissor de nota, ele também tem módulos do financeiro e entradas que ajudam muito no controle da empresa”.

Benefícios
Valcanaia destaca que, por não precisar de uma impressora fiscal, a NFC-e abre oportunidades para novas formas de venda, como o checkout móvel, e reduz custos com compra de papéis e espaço para armazenamento. “A novidade também abre espaço para a convergência entre documentos fiscais eletrônicos e meios de pagamento além de facilitar a integração entre as empresas e contadores: com um modelo eletrônico o processo de escrituração pode passar a ser on-line”, explica o diretor técnico do MYRP.

tiberio myrp
Tibério César Valcanaia é o diretor técnico do MYRP.

Texto: Bruna Gabriela Ziekuhr/Presse Comunicação

 

Newsletter

Sistema CNDL
©2016 - CDL Blumenau - Todos os direitos Reservados - Desenvolvido por SEDIG.
Topo