Notícias

12.07.2022

77% das MPEs brasileiras são do setor de Comércio e Serviços

Compartilhe: WhatsApp

O setor de Comércio e Serviços segue sendo uma das principais forças motoras da economia brasileira. Segundo o “Atlas dos Pequenos Negócios” – lançado pelo Sebrae, no dia 5 de julho, em coletiva que também marcou os 50 anos da entidade – Comércio e Serviços juntos respondem por 77% das empresas de micro e pequeno porte (MPE) e 80% dos microempreendedores individuais (MEI) atuam no segmento.

77% das MPEs brasileiras são do setor de Comércio e Serviços
Imagem: Pixabay

Com relação aos MEIs, as cinco atividades mais frequentes são comércio varejista de vestuário e acessórios, com mais de 783 mil CNPJs; cabeleireiros/manicure, com quase 780 mil CNPJs; e obras de alvenaria – da Construção Civil –, com pouco mais de 477 mil inscritos; promoção de vendas, com cerca de 459 mil cadastros; e fornecimento de alimentos preparados, com mais de 328,3 mil CNPJs.

Já entre as MPEs, as cinco atividades mais comuns são: comércio de vestuário e acessórios (248,4 mil empresas); minimercados e armazéns (199,7 mil negócios); restaurantes e similares (145,1 mil CNPjs); lanchonetes (142 mil empresas); e serviços de escritório e apoio administrativo (138,1 mil MPEs).

De maneira geral, a atividade de microempreendedores individuais e microempresas e pequenas empresas gera uma renda mensal para os empreendedores de R$ 35 bilhões, o que representa aproximadamente R$ 420 bilhões por ano. Só os MEI em atividade geram, todos os meses, R$ 11 bilhões com o seu trabalho, ou seja, em um ano, os microempreendedores individuais injetam R$ 140 bilhões na economia brasileira. Por outro lado, os donos de microempresas e empresas de pequeno porte geram, mensalmente, R$ 23 bilhões. No período de um ano, movimentam R$ 280 bilhões.

Segundo o presidente do Sebrae, Carlos Melles, o Brasil deve alcançar um crescimento sustentável e espontâneo de 3% ao ano, quando as micro e pequenas empresas responderem por 40% do PIB brasileiro. Hoje, as MPEs respondem por aproximadamente 30% do PIB.

“Em países desenvolvidos, a participação dos pequenos negócios no PIB fica em torno de 40% a 50%. Se em 10 anos conseguirmos promover esse crescimento, toda a economia sai beneficiada, graças ao poder que as MPE têm de gerar renda e empregos”, avaliou Melles.

O “Atlas dos Pequenos Negócios” revela ainda que entre os 15,3 milhões de empreendedores em atividade no Brasil – seja MEI, seja MPE –, 11,5 milhões têm a sua atividade empresarial como única fonte de renda. Entre os MEIs, 78% (6,7 milhões de empreendedores) têm na sua atividade empresarial como a única fonte de renda. Em relação aos donos de micro e pequenas empresas, 71% não possuem outra fonte de renda. Isso significa que das 6,6 milhões de MPEs em atividade, 4,7 milhões de empresários nesse perfil dependem totalmente da renda obtida com a empresa.

Com informações da ASN. Para ler a matéria na íntegra, clique AQUI

 

Newsletter

Sistema CNDL
©2016-2022 - CDL Blumenau - Todos os direitos Reservados - Desenvolvido por SEDIG

Política de Privacidade
Topo